no image
Privacy Level: Open (White)

Agostinho Barbalho Bezerra (abt. 1619 - bef. 1667)

Agostinho Barbalho Bezerra
Born about in Olinda, PE, Brazilmap
Ancestors ancestors
Husband of — married [date unknown] [location unknown]
[children unknown]
Died before [location unknown]
Profile last modified | Created 19 Aug 2011
This page has been accessed 405 times.

Biography

REQUERIMENTO de D. Brites de Lemos, viuva de Agostinho Barbalho Bezerra, no qual pede o pagamento de soldos que tinham ficado em divida a seu marido, e as despezas que este fizera com a gente de guerra que o acompanhara ao descobrimento das minas.
      (1667).                                                                                                                             1.058

PROVISÃO regia pela qual se fez mercê a Agostinho Barbalho Bezerra, em recompensa dos seus serviços e dos de seu pae Luiz Barbalho Bezerra, do cargo de administrador das Minas de Parnagay, na Capitania de S. Paulo.
      Lisboa, 7 de dezembro de 1663. Certidão. (Annexa ao n. 1.058).                            1.059

PROVISÃO regia pela qual se ordenou ao Provedor da Fazenda do Estado do Brasil que fossem fornecidas todas as munições necessarias para a gente de guerra que acompanhasse Agostinho Barbalho Bezerra no entabolamento e descobrimento das Minas de Parnagay, serra das Esmeraldas, nas capitanias de S. Vicente e Espirito Santo.
      Lisboa, 13 de outubro de 1666. (Annexa ao n. 1.058).                                               1.060

CARTA patente pela qual se fez mercê a Agostinho Barbalho Bezerra do cargo de governador da gente de guerra que o acompanhasse na jornada do descobrimento das Minas de Parnagay e da Serra das Esmeraldas, por tempo de quatro annos, com o soldo de 60$000, pago a metade no Rio de Janeiro e a outra metade pelos rendimentos das minas.
      Lisboa, 19 de maio de 1664. (Annexa ao n. 1.058).                                                    1.061

SENTENÇA cível de justificação do casamento de D. Brites de Lemos com Agostinho Barbalho Bezerra e de ter ficado cabeça de casal, por fallecimento de seu marido.
      Lisboa, 21 de novembro de 1667. (Anexa ao n. 1.058).                                            1.062


Com uma notoriedade, historicamente construída, bem maior do que seu irmão talvez pela sua fulminante e tumultuada administração na capitania do Rio de Janeiro, Agostinho Barbalho Bezerra teve uma trajetória de vida completamente distinta de Jerônimo Barbalho, sendo apenas a Revolta da Cachaça o momento que uniu esses dois irmãos. E não é demais lembrar que somente se concretizou com muita relutância, já que Agostinho evitou a todo custo cumprir as funções que seu irmão lhe investira no início do movimento. Nascido em Olinda, três anos depois de Jerônimo, em 1619, só veio a falecer em 1670 no rio Doce, quando retornou a Pernambuco, estando com 51 anos.” Por incrível que possa parecer, nos trabalhos de genealogia não existe nenhuma menção a casamentos ou a filhos, mas segundo a documentação do oficio de notas contraiu núpcias com Beatriz de Lemos.

Entre a sombra e o sol - a revolta da cachaça, a freguesia de São Gonçalo do Amarante e a crise política fluminense, pp. 191-192. (http://www.historia.uff.br/stricto/teses/Dissert-2003_CAETANO_Antonio_Filipe_Pereira-S.pdf : accessed 14/04/2013)


Cabe a proposito dissipar hum erro, que tem grassado, de que Dias Velho fora igualmente o donatario d'esta Ilha : tem-se entendido geralmente, que a extensão da Doação de Pedro Lopes de Souza, que ao todo constava de oitenta legoas de costa, contando as quarenta legoas da segunda divisão desde doze legoas ao Sul de Cananea, acabavão em 28° e hum terço de latitude, conseguintemente abrangia a referida ilha. Em epocha posterior El Rei D. Aftonso VI fez d'ella mercê a Agostinho Barbalho Bezerra, filho de Luiz Barbalho Bezerra, que prestou relevantes serviços no Brasil, para elle, seus ascendentes e descendentes, o qual era irmão de Guilherme Barbalho Bezerra, que havia tambem impetrado do mesmo D. Affonso VI a Alcaidaria mór da cidade de S. Christovão, em Sergipe d'El Rei, e d'elle procede o nome á fortaleza do Barbalho.

Annaes da Provincia de S. Pedro. Por José Feliciano Fernandes Pinheiro (visconde de S. Leopoldo), pp. 391-392. <http://books.google.com.br/books?id=bXACAAAAYAAJ&pg=PA392>


O senhor doutor João Manoel Pereira da Silva no Plutarco Brasileiro tom. 2. p. 38 diz: Luiz Barbalho Bezerra nascera no Rio de Janeiro em 1601, segundo affirmão Sebastião da Rocha Pita - America Portugueza - Mons. Pisarro tom. 3.º Memorias Históricas, e Francisco de Brito Freire - Guerra Brasílica. Mas nem Rocha Pita, nem Brito Freire dizem semelhantes cousas; o primeiro so contempla a Luiz Barbalho Bezerra como Brasileiro, sem dizer a provincia em que nasceo; e o segundo nem Brasileiro diz que elle fora. E que dados teve o senhor doutor Pereira da Silva para cathegoricamente historiar, que Luiz Barbalho Bezerra nascera em 1601? Monsenhor Pisarro he o unico que diz simplismente no tom. 3, p. 208 not. 15 o seguinte: Agostinho Barbalho Bezerra foi filho de Luiz Barbalho Bezerra, que, tambem natural do Rio de Janeiro, o governou pelos annos de 1643, como fica referido. Mas antes no tom. 2, pag. 254 quando tratou especialmente de Luiz Barbalho Bezerra deixou so escripto, que este era natural do Brasil. Como alcançou depois Monsenhor Pisarro, que Luiz Barbalho Bezerra nascera no Rio de Janeiro? Descobrio-o, e não dos revelou os ascendentes, nem ao menos os pais? Com esta revelação deveria fundamentar a infalibilidade da crença a que por ultimo se entregou, e quiz levar o publico. O nosso espanto cresce quando Monsenhor Pisarro declara, que nos livros da Provedoria do Rio de Janeiro esta registada a Patente de Luiz Barbalho Bezerra, e transcreve ate a nota do seo falecimento, que a margem desse registo se lê. Pois nessa Patente não está expresso que Luiz Barbalho Bezerra era natural de Pernambuco? Certo que o esta; e parece então que Monsenhor Pisarro não leo esse registo, e guiou-se por alguma informação incompleta da sua existencia.
          Estando ja esta nota composta vimos os dous volumes dos Varões Illustres do Brasil, em que o senhor doutor Pereira da Silva refundio o Plutarco Brasileiro; e nelles ja o illustre Escriptor restitue a Luiz Barbalho, e a seo filho Agostinho Barbalho Bezerra a naturalidade de Pernambucanos; mas ainda labora em dous enganos. O primeiro he dizer que Luiz Barbalho Bezerra era filho de Fernão Bezerra Monteiro, sendo que o era de Antonio Barbalho; e o segundo que Agostinho Barbalho Bezerra nasceo em 1629; o que não pode ser. Em 1638 teve Agostinho Barbalho Bezerra, que servia no posto de soldado desde 1633, patente de capitão, e em 1639 outra igual lhe foi conferida pelo Conde da Torre, e servia na guerra em commandos em terra, e no mar, pela maneira que em sua Biografia faremos ver. E nada disto he compativel com as idades de cinco, e de nove annos.

Mello, Antonio Joaquin de. Biografias de alguns poetas: e homens illustres da provincia de Pernambuco <http://books.google.com.br/books?id=ZPelWJCxrwMC&pg=PA257>


No Rio de Janeiro casara-se Agostinho Barbalho com D. Cecilia Barbosa, e ahi fallecendo, legou a sua esposa e filhas fortuna tao mediocre, que apenas a salvara da pobreza. A data do fallecimento de Agostinho Barbalho Bezerra e desconhecida; mas em 1675 elle ja nao pertencia ao numero dos vivos, pois a 25 de Julho desse anno, sua viuva D. Cecilia Barbosa deu comeco a fundacao de um recolhimento na ermida de Nossa Senhora d’Ajuda, na cidade do Rio de Janeiro, para suas filhas, para si, e para donzellas e senhoras que quizessem viver em clausura, e separadas e desprendidas do seculo, consagradas exclusivamente a Deus.

BARBALHO, PIMENTA E, TALVEZ, COELHO, DESCENDENTES DO REI D. DINIS (http://val51mabar.wordpress.com/2012/09/11/barbalho-pimenta-e-talvez-coelho-descendentes-do-rei-d-dinis/ : accessed 20 jun 2013)


* Olinda, PE, aprox. 1609
+ 1667

Casou-se com Brites Ou Beatriz De Lemos

Irmãos:

  • Antonio Barbalho Bezerra (aprox. 1610 - ?)
  • coronel Guilherme Barbalho Bezerra (aprox. 1610 - ?)
  • Cecilia Barbalho (1613 - 1702)
  • Capitao Jeronimo Barbalho Bezerra (1616 - 1661)
  • Capitao Francisco Monteiro Barbalho Bezerra (aprox. 1644 - aprox. 1710)
  • Capitao Fernão Barbalho (? - ?)
  • Antonia Barbalho Bezerra (? - ?)
  • Cosma Barbalho (? - ?)

Agostinho Barbalho Bezerra é o filho mais celebrado de Luis Barbalho e Maria Furtado. Desde a juventude se viu envolvido nas lutas marciais da guerra contra os holandeses. Iniciou sua carreira militar sob o comando de seu pai.

Destacou-se em todos os combates que participou naquela epoca. Muito jovem já recebia as dragonas de capitao, concedidas pelo conde de Torre. Foi dito que foi o filho que mais se parecia com o pai em termos de carater. Segundo Vivaldo Coroacy, "era um homem ponderado e integro, de inatacavel honestidade".

Tambem na mesma atitude de seu pai fez as guerras contra o invasor holandes e de Independencia de Portugal `as suas proprias custas, oferecendo o servico de sua gente e cavalos sem nada cobrar `a coroa portuguesa.

Possuia propriedade na Cidade de Sao Goncalo no Rio de Janeiro, juntamente com seu irmao Jeronimo. Agostinho foi envolvido no capitulo da Historia Brasileira conhecido como a Revolta da Cachaca, quando foi obrigado pela populacao a assumir o governo da Capitania. Mas logo foi destituido pelo próprio povo que desconfiava da lealdade dele para com o inimigo do povo: Salvador Correa de Sa e Benevides.

Apos a revolta, foi preso e enviado para Portugal, onde julgado, foi indultado como todos os outros revoltosos, os quais ganharam a razao. Salvador Correa de Sa e Benevides foi condenado por ter, entre outros crimes, ter executado sumariamente outro heroi da expulsao dos holandeses, o irmao do Agostinho, Jeronimo Barbalho Bezerra.

Em Portugal, Agostinho recebeu diversas merces do soberano. Entre as quais o cargo de "Cacador das Esmeraldas e metais preciosos no Brasil". Alem da heranca perpetua da Ilha de Santa Catarina (Estado de Santa Catarina, onde se situa a Cidade de Florianopolis). Ele seria o donatario-mor daquela ilha e a passaria a seus descendentes se não houvesse falecido inesperadamente quando liderava uma Entrada pelo leito do Rio Doce, via Estado do Espirito Santo, com o objetivo de localizar as minas gerais (nao o Estado).

A vida inteira do Agostinho foi de grandes lutas, sucessos e decepcao no final. Porem, pouco é divulgado a respeito dos grandes feitos dele como: ele foi também cabo de guerra no mar e afugentou das costas brasileiras os piratas que as infestavam.

GenaMinas: Capitao Agostinho Barbalho Bezerra (http://www.geneaminas.com.br/genealogia-mineira/pessoa.asp?codpessoa=137689 : accessed 01 jul 2013)



More Genealogy Tools



Sponsored Search




Is Agostinho Barbalho your ancestor? Please don't go away!
 star icon Login to collaborate or comment, or
 star icon contact private message the profile manager, or
 star icon ask our community of genealogists a question.
Sponsored Search by Ancestry.com

DNA
No known carriers of Agostinho Barbalho's ancestors' DNA have taken a DNA test.

Have you taken a DNA test? If so, login to add it. If not, see our friends at Ancestry DNA.

Sponsored by Ancestry ®

Family History Search.

Simplified.

Enter a grandparent's name. Just one grandparent can lead you to many discoveries.

Comments

Leave a message for others who see this profile.
There are no comments yet.
Login to post a comment.

B  >  Bezerra  >  Agostinho Barbalho Bezerra