no image

Ero Fernández (abt. 0868 - abt. 0926)

Privacy Level: Open (White)
Born about [location unknown]
Son of [father unknown] and [mother unknown]
[sibling(s) unknown]
[spouse(s) unknown]
Descendants descendants
Father of
Died about [location unknown]
Profile last modified | Created 19 Dec 2014
This page has been accessed 239 times.

Biography

Name Ero FERNÁNDEZ
Born Abt 868
Gender Male
Died Yes, date unknown
Person ID I5044
Last Modified 6 Sep 2012
 
Father Fernán NÚñEZ, el Negro, de Castrosiero, b. Abt 840, d. Yes, date unknown
Mother Gutina, b. Abt 854, d. Yes, date unknown
Family ID F2107
 
Children
 
 
   1. Ilduara ERIZ, b. Abt 882, d. Yes, date unknown
+ 2. Teresa ERIZ, b. Abt 883, d. Yes, date unknown
   3. Gugina ERIZ, b. Abt 884, d. Yes, date unknown
Family ID F2282
 
Notes
 
 
 
 
ALVAREZ PALENZUELA, V.A. (1995), La Nobleza del Reino de León en
la Alta Edad Media, en El Reino de León en la Alta Edad Media VII, pp.
149-329, León, Centro de Estudios e Investigación San Isidoro, p. 298.
Según este mismo autor (p.308), la filiación de Ero Fernández es
dudosa.

 


Ero Fernandes (morto ca. 926) foi um nobre galego da Alta Idade Média que viveu no Condado de Portucale. Avó de Rosendo de Celanova, foi o ancestral de várias linhagens galegas e portuguesas que entroncaram-se com a mais alta nobreza de Portugal e dos reinos de Leão e Castela. Foi conde em Lugo e senhor de Arões, tendo procedido á organização do território de Arões, atual São Romão de Arões, vila e freguesia portuguesa do concelho de Fafe, chegando ao ponto de lhe conferiu o próprio nome.

O conde Ero viveu durante os reinados de Afonso III e seus sucessores, e foi conde a partir do finais do século IX e as primeiras décadas do século X.[2] Sua presença na Cúria Régia de Afonso é confirmada por um diploma emitido pelo rei a 30 de setembro de 899 quando Afonso entregou à Catedral de Santiago de Compostela várias vilas no território de Coimbra.[6] Governou a tenência ou commisso do território de Lugo e a 7 de julho de 910, estando em Lugo, confirmou um documento dirigido ao rei Ordonho II pelo qual os condes prometem restaurar as casas destruídas na cidade.[7] Um ano depois, a 22 de abril de 911, foi testemunha de um documento do rei Ordonho que confirma as doações da igreja de Santiago feitas por seus antecessores.[8] Foi um grande benfeitor dos mosteiros. Com sua primeira esposa, a condessa Adosinda Monterroso, fundou o Mosteiro de San Salvador de Asma em Chantada[9] e com sua segunda mulher, a condessa Elvira, fundou o Mosteiro de Santa María de Ferreira de Pallares em Guntín onde se aposentou quando sua esposa ainda estava viva.

Aparece pela última vez a 24 de setembro de 926 confirmando a carta de dote que entregou Gunterico Arias à Gontrodo Gonçalves, neta do conde Ero.[10] [8] Provavelmente morreu pouco depois e foi enterrado no Mosteiro de Ferreira de Pallares que ele fundou com sua segunda esposa.

Foi casado por duas vezes. O primeiro casamento foi com Adosinda de Monterroso (m. antes de 898), de quem teve dois filhos:

  • Gudensindo Eris, casado com Enderquina Mendes, filha dos condes Hermenegildo Guterres e Ermesenda Gatones.
  • Ilduara Eris, condessa pelo seu casamento com o conde Guterre Mendes, filho de Hermenegildo Guterres. Foram os pais de vários filhos, incluindo Rosendo de Celanova e Adosinda Guterres, provavelmente a mãe da rainha Velasquita Ramires de Leão, a esposa do rei Vermudo II.

O segundo casamento do conde Ero, ocorreu cerca de 898 com Elvira, que nesse ano fez uma doação ao Mosteiro de Santa María de Ferreira de Pallares que ambos fundaram. Foram os pais de:

  • Diogo Eris (m. antes de 917). Sua mãe procede a uma doação em nome do seu filho Diogo, já depois da morte deste. Ele é considerado o pai de dois filhos, Nepociano e Gundesinda Dias, embora não haja provas documentais convincentes.
  • Godesteo Eris (m. depois de 939), esposo de Gugina e pai de cinco filhos.

O conde Ero tinha duas outras filhas, embora não esteja claro de qual de seus dois matrimónios:[3]

  • Tereza Eris, casada com Gonçalo Afonso Betote conde de Deza.
  • Goto Eris, esposa de um Munio e possivelmente a mai de Ero Munhos.

In WIKIPÉDIA. Ero Fernandes, accessed 18 Dec 2014.



More Genealogy Tools



Sponsored Search




Search
Searching for someone else?
First: Last:

DNA
No known carriers of Ero's Y-chromosome or his mother's mitochondrial DNA have taken yDNA or mtDNA tests.

Have you taken a DNA test for genealogy? If so, login to add it. If not, see our friends at Ancestry DNA.



Collaboration

On 26 Oct 2017 at 22:06 GMT Teresa Channon wrote:

I think Fernandez 240 and Fernandez 336 and Lugo 14 are the same person (based on biography in 336)



Ero is 44 degrees from Rosa Parks, 41 degrees from Anne Tichborne and 31 degrees from Victoria of the United Kingdom of Great Britain and Ireland on our single family tree. Login to find your connection.

F  >  Fernández  >  Ero Fernández